Maranhão

63% dos maranhenses acima de 14 anos não concluíram o ensino médio

22/05/2019 11:49

No primeiro trimestre de 2019, 63% dos maranhenses acima dos 14 anos de idade não haviam completado o ensino médio, segundo a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estado ainda fica atrás de Alagoas, com 65%; e Piauí , com 63,8%.

"Qual é o grande problema? A gente tem um contingente muito grande da população de 50 anos ou mais de idade que não sabem ler ou escrever, e a recuperação dessas pessoas,, no que diz respeito ao processo de alfabetização, é muito complicado. Chegar na zona rural, para colocar essas pessoas na escola... é um esforço que vale a pena, mas é difícil recuperar essas pessoas que não estudaram um tempo adequado. A grande questão é essa", declarou o tecnologista de informações do IBGE, José Reinaldo Barros.

A porcentagem do Maranhão representa, ao todo, 3.386.000 pessoas sem o ensino médio completo. Em relação ao ensino fundamental completo, 53,6% concluíram essa etapa da educação. Já quando se trata de ensino superior, apenas 7,1% possuem diploma.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação informou que tem empregado esforços no intuito de garantir a presença do estudante na escola e, por consequência, reduzir gradativamente as discrepâncias históricas relacionadas ao baixo rendimento educacional do Estado. Confira abaixo.

"A Seduc comunica que a qualidade educacional do Estado tem se mantido em escala de crescimento. Dados do monitoramento da Meta 4 do Movimento Todos pela Educação, a qual versa sobre “Todo jovem de 19 anos com Ensino Médio concluído” demonstram um aumento percentual de 9,39% do número de jovens de 19 anos que concluíram o Ensino Médio de 2012 a 2018. Subindo de 42,65% dos jovens concluíam o Ensino Médio, em 2012, para 52,04%, em 2018. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) também tem apresentado avanços. Em 2013, o IDEB da rede estadual do Maranhão foi de 2,8. Já em 2015, o índice chegou a 3,1 e, em 2017, chegou à maior nota já alcançada pelo Estado, 3,4. Por fim, no que diz respeito à distorção idade-série, tem ocorrido a diminuição nesta distorção, passando de 37,6% em 2015, para 36,4% em 2018. A melhoria dos resultados apresentados são provenientes da adoção de políticas públicas voltadas à melhoria da qualidade educacional, as quais vão desde as questões estruturais – a partir da construção, ampliação e reforma das unidades escolares -, até a implantação de políticas estruturantes, tais como: valorização do profissional docente, a partir de políticas de respeito ao piso nacional, bem como de concessão de promoção, unificação de matrículas e ampliação de jornada; implantação gradativa da Educação Integral em escolas da rede; desenvolvimento da formação continuada em serviço; revitalização de espaços pedagógicos; Aulão Mais IDEB, Terceirão Não Tira Férias, Simulados de nivelamento; implantação do Sistema Estadual de Avaliação do Maranhão, além da sistematização do monitoramento pedagógico das unidades de ensino", diz a nota.

 

Dados nacionais - Ensino Fundamental

 

Em relação ao ensino fundamental, 35% dos brasileiros com idade acima de 14 anos não concluíram essa etapa. O ensino fundamental é a segunda etapa da educação básica, voltada à população de 6 a 14 anos e dura nove anos.

Norte e Nordeste são as regiões com menor índice de escolaridade, ou seja, mais pessoas não concluíram esta etapa de ensino nesta parte do país. No Norte, 44,1% daqueles com mais de 14 anos não tinham terminado o ensino fundamental. No Nordeste, o índice é de 38,7%.

A região Sudeste é a que concentra maior índice de acesso aos estudos: 29,2% dos brasileiros com mais de 14 anos não tinham concluíram o ensino fundamental, seguida por Centro-Oeste (33,5%) e Sul (34%).

 
 
 


Fonte: Bruno Sousa/ Direto da Redação - G1 Maranhão



Comentário




Copyright © Portal Destaque do Maranhão
Desenvolvido por: